Quantas vezes você se permitiu recomeçar?

em quarta-feira, 20 de outubro de 2021

"... você não sabe o quanto eu caminhei pra chegar até aqui. Percorri milhas e milhas antes de dormir..." 

Perdi a conta de quantas vezes no último ano e meio fiquei parada olhando a página em branco. Acho que desde o post do borogdó eu fiquei meio sem saber o que fazer por aqui.

Não é que eu não goste daqui, ou que eu tenha perdido o amor. Acho que pelo contrário. Escrever sempre foi um escape e compartilhar coisas que amo me fazia bem. Mas talvez eu tenha perdido um pouco a mão e a essência da coisa.

Metamorphya

Como vocês estão metamorphyos? Já faz um bom tempo. Quem ainda está por aí ocasionalmente, obrigada por não desistir desse espaço. Ainda vamos ao tradicional: puxa a cadeira, pegue uma xícara e vem comigo!



Tanta coisa aconteceu nesse meio tempo e eu precisei me reencontrar - sabe, se perder em si mesmo talvez seja uma das piores coisas que pode acontecer para uma pessoa. Se perder naquilo que ama, no que te faz bem ou simplesmente não saber quando a hora chega e encarar que ciclos possuem início e fim.


Então, cá estou mas, estranhamente as palavras dessa vez estão saindo facilmente como fazia tempo que não acontecia.


Me lembrei de um post que lá em 2015 li da Ju Romano - esse aqui óh! - e que na época, me fez gostar ainda mais dela e rever muito das influenciadoras que eu seguia. Mas às vezes a gente se esquece de pequenas coisas importantes no meio do caminho. Mas relendo esse texto ontem me fez lembrar do porque estar aqui. O caminho não é fácil, na verdade, nenhum caminho que você escolha trilhar será fácil e, eu lembro que eu queria estar aqui porque sempre achei mais fácil me expressar escrevendo do que de qualquer outro modo - caso você não tenha visto, boa sorte, ainda acho que sou uma negação diante qualquer câmera rsrsrs. Mas eu queria falar sobre coisas que gostava com pessoas que compartilhassem a mesma paixão.


E a verdade é que eu quase sempre fui um 'coach do desastre', vulgo sincerona... Não sei hoje se isso é tão bom.


Mas a verdade é que eu percebi que assim como ela falava no post dela, somos pessoas normais, com altos e baixos, erros e acertos, por trás das câmeras a maioria de nós somos pessoas 'normais' - o que quer que seja que você julga normal.


Nesse tempo afastada, houveram dias bons e dias ruins e muita coisa mudou. Então no meio do caminho e de um tempo pra cá, me permitir me redescobrir e nessa redescoberta, vi que não foi tanta coisa assim que mudou então, o que me trás de volta à este abrigo <3


Então é isso. Um breve desabafo. Uma volta, não triunfal, mas cheia de esperanças me permitindo recomeçar. E que você que está aí lendo, assim como eu que estou do lado de cá da tela, não tenhamos medo de recomeçar quantas vezes forem preciso pois, só nós mesmos sabemos os caminhos que trilhamos e o quão árduo e sereno ele é.


Espero que, você aí do outro lado metamorphyo, esteja bem. Que as coisas também esteja se acertando em sua vida. Até logo e espero te ver por aqui!


Beijos, Bru.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá metamorphyo! Se você chegou até aqui, obrigada por ler o post! Comente aqui o que você achou, se gostou ou não, algo que faltou, sugestões, críticas... Vamos conversar a respeito! Afinal, sua opinião é muito importante para nós. Ah sim! Pode comentar e ative a notificação; pois, sempre respondemos os comentário - normalmente aos finais de semana <3!

Topo