Dorama: Falling Into Your Smile

em quarta-feira, 27 de outubro de 2021

Olá metamorphyos! Vamos de dorama?! Porque nada melhor do que compartilhar com vocês esse dorama chinês maravilho e super gostosinho de assistir. "Bora" comigo saber um pouco mais de Falling Into Your Smile?! Dorama baseado no romance "You're Beautiful When You Smile" de Qing Mei.

Dorama: Mergulhando em seu sorriso

Título Original: 你微笑时很美 (Original) / Falling Into Your Smile

Título em Português: Mergulhando em seu Sorriso

Onde ver: Viki (COLOCAR LINK)

Estreia: 23 de Junho de 2021

Classificação: 14 anos

Gênero: Comédia, Esporte, Romance

Episódios: 31 (45min ep)

País: China

Roteiro: Quing Tu

Produtores: Li Zhan Ying, Yang Xia

Elenco: Xu Kai, Judy Qi, Kevin Xiao, Yalkin Merxat, Wang Yi Jun

Onde ver: Viki (clica aqui e cai por lá!)

Tong Yao é uma jovem que acabou seus estudos na faculdade e encontra-se naquele dilema familiar de encontrar um bom emprego. Porém, Yao é uma jogadora bem reconhecida no meio competitivo não profissional.


Nesse momento, a vida da nossa mocinha está prestes a dar um grande reviravolta quando o representante - o fofo Xiao Rui de uma conhecida equipe de e-sports - a ZGDX -  entra em contato com ela para que ela se junte ao time.

Metamorphya - Falling Into Your Smile
Achei aqui.

Apesar da não aprovação por parte de sua mãe, Yao se junta a equipe ZGDX após um belo discurso motivacional do ex mid laner deus Ming.


Yao, ou agora Smilling, tem duas certezas: se profissionalizar nos e-sports e conquistar o nacional com sua equipe e assim poderem rumar aos mundiais e, não se envolver amorosamente com alguém do meio.


Esse segundo motivo nos é apresentado logo no primeiro episódio - então não é spoiler metamorphyos! - que, Yao rompeu com seu ex namorado quando ele entrou no cenário profissional dos e-sports por motivos que serão apresentados durante a trama.


Obviamente já ficamos esperando o envolvimento romântico da nossa protagonista com o capitão da equipe, Chassman - lindo, rico, resolvido, frio, independente, um dos melhores jogadores do mundo, quem não vai apaixonar gente?! . Algo que é evidente desde o começo mas, o caminho que esses dois traçam para ficarem juntos é algo tão divertido, intenso e fofo que de verdade, eu não esperava pelo o que foi entregue.

Mas não se enganem, Falling Into Your Smile consegue nos fazer amar os demais personagens - como cada membro da ZGDX e das demais equipes. Eles conquistam com as histórias e personalidades diferentes.


Algo que me agradou muito foi como eles introduziram a Yao no cenário competitivo, a primeira mulher da liga profissional chinesa, o que rende um super destaque positivo/negativo em cima dela e isso puxa outros temas. Um deles como por exemplo o cyberbullyng, e como as pessoas podem ser tóxicas nesse ambiente virtual e fora dele, além do quanto os fãs-base podem chegar a ir pelos seus ídolos e como devemos aprender a separar as artistas ídolos delas como pessoas normais que possuem uma vida pessoal.


Além disso, a parte que envolve amizade nesse dorama é incrível. Ele trabalha camadas de confiança, envolvimento, credibilidade, reconhecimento.


Outro ponto que me pegou foi sim a trama se basear em torno de uma competição de games e, as cenas em que são mostradas dos personagens do jogo representados pelos reais é bem bacana e dá um dinâmica diferente. E, Razer, me patrocina também porque metamorphyos, todos os equipes dessa galera é da Razer!

Achei aqui.

Mas nesse universo, recheado de competitividade, haters e predominantemente masculino, será que nossa Smiling conseguirá se sair bem com jogadora profissional e alcançar seu objetivo de erguer a taça nacional com a ZGDX?!


Num modo geral, Falling Into Your Smile possui um história divertida e envolvente que nos faz querer acompanhar os personagens até o final e saber como serão seus desfechos. A trilha sonora,  ambientação e figurino também merecem destaque.


Metamorphyos, vocês querem um vídeo falando um pouquinho sobre os personagens e sobre o jogo apresentado na história?!


Para quem assistiu e assim como eu ficou com aquele gostinho de quero mais, temos uma segunda temporada confirmada para estrear em junho de 2022! \o/


E vocês metamorphyos?! Ja assistiram Falling Into Your Smile ou Mergulhando em seu Sorriso?! Me contem!


Nota: 5/5

Beijos e até! Bru.

LEIA MAIS

Quantas vezes você se permitiu recomeçar?

em quarta-feira, 20 de outubro de 2021

"... você não sabe o quanto eu caminhei pra chegar até aqui. Percorri milhas e milhas antes de dormir..." 

Perdi a conta de quantas vezes no último ano e meio fiquei parada olhando a página em branco. Acho que desde o post do borogdó eu fiquei meio sem saber o que fazer por aqui.

Não é que eu não goste daqui, ou que eu tenha perdido o amor. Acho que pelo contrário. Escrever sempre foi um escape e compartilhar coisas que amo me fazia bem. Mas talvez eu tenha perdido um pouco a mão e a essência da coisa.

Metamorphya

Como vocês estão metamorphyos? Já faz um bom tempo. Quem ainda está por aí ocasionalmente, obrigada por não desistir desse espaço. Ainda vamos ao tradicional: puxa a cadeira, pegue uma xícara e vem comigo!



Tanta coisa aconteceu nesse meio tempo e eu precisei me reencontrar - sabe, se perder em si mesmo talvez seja uma das piores coisas que pode acontecer para uma pessoa. Se perder naquilo que ama, no que te faz bem ou simplesmente não saber quando a hora chega e encarar que ciclos possuem início e fim.


Então, cá estou mas, estranhamente as palavras dessa vez estão saindo facilmente como fazia tempo que não acontecia.


Me lembrei de um post que lá em 2015 li da Ju Romano - esse aqui óh! - e que na época, me fez gostar ainda mais dela e rever muito das influenciadoras que eu seguia. Mas às vezes a gente se esquece de pequenas coisas importantes no meio do caminho. Mas relendo esse texto ontem me fez lembrar do porque estar aqui. O caminho não é fácil, na verdade, nenhum caminho que você escolha trilhar será fácil e, eu lembro que eu queria estar aqui porque sempre achei mais fácil me expressar escrevendo do que de qualquer outro modo - caso você não tenha visto, boa sorte, ainda acho que sou uma negação diante qualquer câmera rsrsrs. Mas eu queria falar sobre coisas que gostava com pessoas que compartilhassem a mesma paixão.


E a verdade é que eu quase sempre fui um 'coach do desastre', vulgo sincerona... Não sei hoje se isso é tão bom.


Mas a verdade é que eu percebi que assim como ela falava no post dela, somos pessoas normais, com altos e baixos, erros e acertos, por trás das câmeras a maioria de nós somos pessoas 'normais' - o que quer que seja que você julga normal.


Nesse tempo afastada, houveram dias bons e dias ruins e muita coisa mudou. Então no meio do caminho e de um tempo pra cá, me permitir me redescobrir e nessa redescoberta, vi que não foi tanta coisa assim que mudou então, o que me trás de volta à este abrigo <3


Então é isso. Um breve desabafo. Uma volta, não triunfal, mas cheia de esperanças me permitindo recomeçar. E que você que está aí lendo, assim como eu que estou do lado de cá da tela, não tenhamos medo de recomeçar quantas vezes forem preciso pois, só nós mesmos sabemos os caminhos que trilhamos e o quão árduo e sereno ele é.


Espero que, você aí do outro lado metamorphyo, esteja bem. Que as coisas também esteja se acertando em sua vida. Até logo e espero te ver por aqui!


Beijos, Bru.

LEIA MAIS

Protego! E que se faça 2021

em segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

Um novo ano que se inicia - ok, atrasada como sempre - e para tal, acho que devemos começá-lo com estilo e nos preparando então, antes de tudo, talvez seja melhor usar um Protego por aqui, para nós. Sendo assim, finalmente, olá metamorphyos! Como vocês estão?!


O feitiço escudo (Protego) é um termo aplicado a diversas variedades de feitiços. Eles criam uma barreira mágica para desviar entidades físicas e feitiços, a fim de proteger uma determinada pessoa ou área. (Fonte: Harry Potter Fandom)

2020 foi um ano totalmente atípico, ninguém estava preparado para que viria acontecer. De um momento para o outro entramos em uma pandemia, tantas vidas perdidas, tantas pessoas queridas partiram. E para nós que estamos aqui, fomos vitoriosos de passarmos por isso.


Foi um ano pra revermos várias coisas, colocar muita coisa no lugar. Pesar. E tenho certeza que já falei várias vezes aqui, sou uma pessoa que acredita em ciclos, então pra um ciclo se fechar você precisa aceitá-lo, aceitar que ele irá mudar e acatar essas mudanças se não você continuará no mesmo ciclo e isso não tem haver com anos.


Passei o ano olhando para o blog, e finalmente encontrei um jeito de deixá-lo de modo que me representasse mais, de um modo que acho aconchegante - logo se eu não achasse seria estranho afinal é quase na mesma decoração da minha sala! - mas que me fez sentir em casa novamente, me querer ter essa conexão.

Às vezes nos perdemos para podermos nos reencontrar.

Todas as abas continuam ali em cima para vocês navegarem. No cantinho superior esquerdo há três risquinhos para quem possui um monitor menor como o meu mas, caso ele seja maiorzinho já é possível ver a aba lateral com informações. Já do lado direito, a nossa lupinha de busca para conteúdo. Se correr lá no rodapé, o roll do Instagram. Ainda faltam umas coisinhas para arrumar mas estou ajeitando com o tempo.


De coração, espero que esse seja um ano de realizações, que as coisas aconteçam, que sonhos saiam do papel mas que antes de tudo, SAÚDE seja uma palavra de prioridade, tanto fisicamente quanto mentalmente.


E, esse é um post de mente e coração aberto para vocês. Talvez para compartilhar com vocês que, talvez agora as coisas tenham se encaixado novamente e, além das diversidades, finalmente eu tenha entendido a magia real que me move nisso aqui e o quão quentinho isso me deixa.


Espero que esteja tudo bem por aí metamorphyos, que vocês continuem bem, que 2021 lhes traga muita magia e renovações, saúde, força... Nos vemos em breve!


Beijos, Bru.

LEIA MAIS

Design: Moderno vs Retrô - App e Sites

em segunda-feira, 15 de junho de 2020

  Salve metamorphyos! Como vocês estão?! Hoje em dia é algo muito corriqueiro usarmos sites e aplicativos para os mais variados tipos de serviços que precisamos. Mas você já pensou como seriam estes há alguns anos atrás? Pois então, ficou curioso? Continua comigo e vem conferir esse post: apps e sites de hoje, ambientados no passado por Luli Kibudi.
Moderno vs Retrô - App e Sites
  Eu - Bru, nascida no início dos anos 90 consegui vivenciar um 'boom' muito grande de avanço tecnológico num período de tempo muito curto me sentindo muito velha falando assim. E com isso, um avanço de diversos setores, principalmente com a internet.

  Esses dias alguém enviou no nosso grupo da faculdade algumas imagens que ilustravam certos aplicativos e sites que usamos atualmente, retratados como itens do cotidiano mais antigo. Procurando por mais informações encontrei no instagram Digital Discovery esse projeto e por lá o link do perfil da designer responsável pelo projeto.

  Ele foi criado pela designer Luli Kibudi com o nome do projeto "once appon a time" aonde ela explique é um projeto onde o moderno encontra o retrô. Pelo o que encontrei de informações dela, ela é de Buenos Aires, Argentina e, atualmente mora em Barcelona, Espanha.

   Vou deixar abaixo as imagens para que vocês possam conhecer esse projeto super bacana.
Netflix
Um dos maiores streams dos dias de hoje, a Netflix foi comparada as nossas antigas fitas VHS.
iCloud
Em tempos de armazenamento em nuvem, e isso trouxe uma praticidade de acesso absurda, o iCloud remete aos antigos disquetes que possuíam apenas alguns kbytes de armazenamento.
Spotify
Hoje em dia podemos escutar a música que quisermos e quantas quisermos em qualquer lugar graças ao Spotify mas, antigamente as canetas e as fitas k7 possuíam uma forte ligação.
Youtube
Não sei vocês metamorphyos mas eu realmente assisto ao Youtube como fazíamos com as TVs há alguns anos atrás. Na verdade, até possui programas com qualidade bem superiores.
Gmail
Vocês chegaram a mandar cartas para os amigos e esperarem ansiosos a resposta? Pois é, eu e a Amanda por exemplo enviámos muitas cartas mas, o e-mail veio para agilizar e tomar lugar deste item.
Facebook
O Facebook veio para representar os álbuns fotográficos naquela época que agente revelava os filmes e tinha de esperar uma semana pra ver um tanto de foto desfocada e queimada rsrs
Whatsapp
Em tempos de msgs e áudios pelo whatsapp com direito a chamadas de vídeo, aqui uma recordação dos antigos telefones de mesa que ainda possuíam uma chave para trancar a roda de discagem.
Pinterest
Tenho certeza que vocês tem ou já tiveram um mural de recortes cheio de ideias e coisas que amavam no quarto de vocês. Pois é, o Pìnterest está aí pra ampliar nossa imaginação e alcance de criar painéis.
Word
Ok, essa é um pouco mais antiga mas, se vocês tiveram a oportunidade de utilizar uma máquina de datilografia - sim, esse é o nome dessa belezinha aí - vai concordar comigo que criar textos no Word é muito mais fácil e o teclado muito mais macio.
Wikipedia
Tem dias que vejo minha filha e até eu mesma fazendo pesquisas pela net e penso o quão mais simples e prático se tornou hoje em dia acharmos informações. A Wikipedia reúne muito mais conteúdo e praticidade do que as antigas enciclopédias.
Linkedin
Finalizando, o Linkedin é um ótimo lugar para empresas e pessoas trocarem informações profissionais mas, antigamente as buscas por empresas e profissionais foi feita durante muito tempo através dos classificados de jornais.

  Caso queiram saber mais sobre a Luli, abaixo alguns links sobre a moça:


  Vocês já haviam visto alguma imagem do projeto da Luli por aí? O que acharam das representações dela? Qual outros sites e app vocês acham que dariam uma montagem bacana? Me contem!

Beijos, Bru.
LEIA MAIS

E quando falta o 'borogodó'?!

em quarta-feira, 3 de junho de 2020

  E cá estou em mais um post desabafo, abrindo esse cubinho de gelo que chamo de coração para vocês. Mas admito, adoro esse tipo de post. Então, cheguem mais, sintam-se em casa, puxem uma cadeira e vamos conversar: vocês já sentiram que às vezes nos falta um 'borogodó' pra fazer algo?!
Metamorphya - E quando falta o 'borogodó'?
  Muitas coisas me levaram a escrever este texto. Aliás, muito das ideias de texto aleatórios que tenho surgem de conversas aleatórias que tenho com minhas amigas - obrigada por serem fonte de boa parte da minha criatividade. Mas o que quis dizer com faltar borogodó?

  Sabe, eu conheço pessoas incríveis com ideias brilhantes mas muitas vezes essas ideias não saem do papel. Eu sou uma prova viva de milhões de ideias engavetadas. Em compensação, há pessoas que não tem medo de ir lá e colocar a cara a tapa, se jogam mesmo e, parece que tudo o que fazem fica legal, com uma pegada toda estilosa e envolvente. E é isso o tal do borogodó. Essa coisa mística que o universo entregou à aquela pessoa que claro, além do esforço que ela tem e dedicação, ainda tem um 'quê' que a faz diferenciada!
Metamorphya - E quando falta o 'borogodó'?
  Deu pra entender?! Não metamorphyos, não é inveja, de verdade, confesso que até diria uma admiração por essas pessoas. Real.

  Porque esse borogodó está em tudo, em qualquer setor de nossas vidas. Parem para pensar e com certeza irão lembrar de alguma pessoa que se encaixe no que falei ali em cima. Conseguiu lembrar né?

  Esse post era pra falar mais disso mas, achei que poderia agregar algo nele que acho que está muito relacionado. Conversando com a Giovana outro dia - Gih, obrigada poder me dar a ideia deste post inteiro e me desbloquear <3 - precisamos falar um pouco sobre identidade também.

  Será que o nosso dia a dia vai consumindo de algum modo nossa identidade? Talvez. Eu lembro que adorava maquiagens coloridas. Realmente coloridas e diferentes para usar no dia a dia. Inclusive a Júlia me enviou essa foto essa de uns 8/9 anos atrás e olhem essa maquiagem colorido! Não estou falando da qualidade mas sim da coragem, autenticidade.
Metamorphya - E quando falta o 'borogodó'?
Eu, Bru, há uns 8/9 anos atrás.
  E não que hoje eu não faça mais isso, mas não com tamanha intensidade e por quê?! Não sei responder para vocês. Mas, houve uma fase da minha adolescência em que sentia muita vergonha de lado nerd/geek/otaku e que bobeira, hoje me jogo nele sem medo de ser julgada.

  Então vamos as considerações desse post: NÃO tenha medo de ser você - ok, tenha bom senso - mas não perca sua identidade, autenticidade por causa de terceiros. Não vale a pena se anular para se encaixar em padrões. Acredite, sempre haverão pessoas cruéis em qualquer lugar para julgarem. Se encontre em você mesmo metamorphyo, afinal nos conhecermos é uma jornada para toda a vida. Não tenha medo de ser único. E bom, acho que isso ajudará você a recobrar o seu borogodó.

  Fiz isso hoje. Eu não me recordava a última vez que não usava um batom sem ser o vermelho - apesar de amar e me sentir a pessoa mais poderosa da terra - mas, hoje arrisquei um batom azul metálico e um delineador azul, eu gosto, meu trabalho me permite isso então, por quê não o fazer?!
Metamorphya - E quando falta o 'borogodó'?
Eu, hoje... E até acho que o tempo me fez bem rsrsrs
  Sei também que tem gente que é mais corajosa - eu sou para muitas coisas, mas tantas outras me deixam apavoradas - e tem haver com zona de conforto, e também muito haver com quem você é. Uma dica que tenho praticado esses últimos dias: não tenha vergonha de se inspirar em pessoas próximas, e admirar a coragem delas, a identidade, o borogodó delas. Isso te dá forças. Não estou falando de ídolos grandes, mas de pessoas que você conhece, tão reais e gente como a gente que estão pertinho de você.

  Então, hoje não me faltou a coragem, o borogodó que eu achei que havia perdido para escrever. Hoje tive coragem de voltar aqui mesmo achando que já não sei escrever. Então, se joguem, afinal, isso tudo também tem haver com felicidade.

  E vocês metamorphyos? Como anda a identidade de vocês? E o borogodó da vida? Me contem!

Beijos,

Bru.
LEIA MAIS

4 Anos de Blog e a Quarentena

em domingo, 19 de abril de 2020

  Salve metamorphyos! Como vocês estão?! De home office por aí? Por aqui vamos mesclando esse home com o não home. Vamos falar um pouquinho sobre neste post e também, vamos falar dos 4 anos de Metamorphya. Puxa a cadeira e vem comigo conversar um pouco!
Metamorphya - 4 anos de blog e a quarentena
  Desde o final do ano passado, eu havia avisado lá no Instagram do blog - que se você ainda não segue metamorphyo, clica aqui e segue a gente por lá - que o blog estava passando por umas correções e acabou sendo até um período de hiato. Acabou que, não consegui ainda fazer todas as correções e isso consome um tempo absurdamente maior do que achei que consumiria mas, ok. Vida que segue.

  Sinto saudades daqui. De escrever. Apesar que várias vezes acho que perdi a mão de como se faz isso. E, nesse período acabei mergulhando muito em serviço e na faculdade - pra quem não sabe, tenho traços bem fortes de workaholic e acabo me culpando por não estar trabalhando quase que em período integral.

  Ah Bru, mas o que a quarentena tem haver com o blog?! Pois bem. Estar de home office acabou dando aquela desacelerada até porque o comércio teve uma queda brusca e não vamos entrar em detalhes de economia mas me fez pensar em valores. Tanto para serviço, como estudo e no blog. O que quero passar para vocês? O por que ainda gosto de escrever.

  Sempre que penso em escrever me lembro de uma cena final do filme 'Como perder um homem em 10 dias' em que o Ben diz para Andie algo como 'você pode escrever sobre o que quiser, aonde quiser'. E é sobre isso que sempre disse sobre a essência do Metamorphya.
Metamorphya - 4 anos de blog e a quarentena
Feliz 4 anos de Metamorphya <3
  Mas como manter essa essência se eu mesma acabei me perdendo nesse caminho? Eu disse que essa quarentena foi importante para isso. 4 anos de blog não é pouco tempo e, sempre gosto de me lembrar o que aprendi e o quanto cresci com o blog. Gente, o blog sempre foi um pedaço dos meus sonhos, quem me conhece sabe disso, que o olho até brilha quando falo disso aqui. E quando pegamos os uniformes <3 ?!

  Então metamorphyos, aproveitem essa quarentena, esse período de isolamento para refletirem. Claro que é um período de cuidados com a saúde para evitarmos a propagação do vírus mas usem também para cuidar da saúde emocional e psicológica de vocês. Mas também não se julguem, se forem produtivos perfeito, se não forem, tudo bem é um período de adaptação.

  Para finalizar, fica aqui o meu muito obrigada por terem nos acompanhado até aqui! E não metamorphyos, esse ano não vamos ter troca de template... Ainda... Quem sabe...

  Mas me contem, o que vocês mais sentem falta por aqui? Que tipo de post?! Me contem!

Beijos, Bru.
LEIA MAIS

Anime: Blue Seed

em segunda-feira, 9 de março de 2020

Feliz 2020 metamorphyos! Como vocês estão?! Para esses primeiro post do ano depois de 3 meses quase, vamos falar um pouco sobre um dos meus animes favoritos: Blue Seed. Então vem comigo saber um pouco mais dessa história de um dos animes que mais me marcou até hoje!
Ficha Técnica
Título original: Aokushimitama Blue Seed
Escritor: Yuzo Takada
Volumes mangá: 2volumes
Episódios anime: 26 episódio
OVAs: 3 episódios
Estúdio: Ashi Productions e Production IG
Lançamento anime: 29 de Março 1995 (Tv Tokyo)
  Blue Seed foi exibido aqui no Brasil pela extinta Locomotion e, preciso muito compartilhar esse anime pelo qual sou apaixonada e sei que muita gente nunca nem sequer ouviu falar. Aliás, tem muito anime bom que rolava por lá que estou pensando em trazer aqui para vocês mas, vamos a Blue Seed metamorphyos!

  Baseada em volta da história da mitologia japonesa do deus Susanoo (irmão de Amaterasu) contra o monstro Yamata-no-Orochi que vocês já devem ter visto ou irão reparar que serviu de base e inspiração para diversos outros animes e jogos. Caso vocês não conheçam, aqui vai um pequeno resumo:
"Suzano, o deus Trovão, forçou sua irmã, a deusa do sol Amaterasu, a se trancar em uma caverna, fazendo com que o mundo mortal perdesse o brilho do sol. Quando Amaterasu se libertou, Suzano foi forçado a pagar penitência, vagando pelas terras de Izumo até que encontrou-se com o Dragão de 8 Cabeças que vagava pela mesma região chamado de Orochi.
Este, devorava todas as donzelas da aldeia local e quando Suzano se apaixonou por uma princesa chamada Kushinada, resolveu armar um plano para acabar com o monstro usando sua amada como isca: embebedar Orochi com saquê e decepar suas cabeças quando ele estivesse bêbado. Quando Susanoo matou Orochi, de dentro do monstrou caiu uma espada, um espelho e uma orbe. A espada foi entregue à Amaterasu como forma de perdão, e da união de Suzano com a princesa Kushinada surgiu a linhagem da família real japonesa."
Metamorphya - Blue Seed
A amiga de Momiji se certificando que ela está falando coisa com coisa.
  Nossa trama gira em torno da protagonista Momiji Fujimiya que posteriormente, descobrimos ser uma descendente direta da princesa Kushinida dos contos. Momiji é uma jovem de 15 anos, doce e amável, além de absurdamente atrapalhada, moradora da cidade de Izumo que leva um vida pacata e normal apesar de diariamente passar por diversos ritos ancestrais.

  Quando as coisas acabam por sair de controle em Tóquio, os aragamis, monstros que possuem uma mitami (normalmente animais e vegetais) e se modificam criando uma inteligência e servindo ao Orochi vão atrás de Momiji.

  O intuito deles é matá-la para que assim, o sacrifício voluntário não leve ao fim sua raça.

  Para proteger a 'princesa', Momiji se muda para Tóquio e acaba se juntando aos integrantes da TAC (Centro de Administração da Terra). No meio desta mudança, além de sermos apresentados aos integrantes da TAC passamos a conhecer mais duas figuras importantes: Kaede, irmã gêmea de Momiji (plot twist para nossa mocinha que nem sabia que possuía uma irmã) e, Kusangi, um meio aragami criado pelo próprio Orochi para proteger a 'princesa Kushinida' até o dia que fosse necessário.
Metamorphya - Blue Seed - Momiji Fujimiya
Momiji Fujimiya
  O modo como nossa protagonista amadurece durante o anime é sutil mas bem perceptível, seja no modo como lida com seus sentimentos para com seus amigos e amorosamente como também para sua aceitação com a responsabilidade que lhe é atribuída. O que faz a gente torcer ainda mais por ela quando formos assistir aos OVAs.

  Falando um pouco sobre os personagens secundários, temos os integrantes da TAC: Daitetsu Kunikida (diretor da TAC e tutor de Kaede, também passa a ser ser tutor de Momiji assim que esta se muda para Tóqui); Azusa Matsudaira (ela é a cientista por trás de toda a pesquisa em cima dos aragamis e das mitamas); Ryouku Takeuchi (ela é membro da polícia de Tóquio assim, ela pode ajudar a TAC com o uso de armas e outras funções burocráticas caso necessário além de suprir um amor por Kunikida); Koume Sawagushi (ela veio das Forças de Defesas Japonesas e, ao contrário de Takeuchi ela sempre resolve as coisas com uma 'arma grande' e uma mulher muito forte); Yoshiki Yaegashi (ele é o nerd e cabeça do grupo, apesar de ser 'covarde' quando necessário entrar em ação) e Sakura Yamazaki (apesar de ser um membro original da TAC, Sakura veio dos EUA e usa os ritos Shintos para lutar contra os aragamis).
Metamorphya - Blue Seed - TAC
Membros da TAC: Matsudaira, Takeuchi, Koume, Kusanagi, Momiji, Kunikida e Sakura.
  Num geral, é um anime que você pode assisti-lo rapidamente, com uma trama fácil de se entender mas que consegue te prender. Confesso que alguns pontos poderiam ter sido melhor trabalhados mas, como não tive a oportunidade de ler o mangá não sei dizer para vocês se alguns pequenos furos são melhor explicados no mangá (como vários outros animes).

  Já os 3 OVAs lançados posteriormente - também conhecidos como Blue Seed 2-, tivemos uma mudança bem grande nos traços do anime. Claro que a personalidade dos personagens foram mantidas mas essa mudança brusca  causa uma certa estranheza a primeiro momento. Vale sim assistir aos OVAs sendo que, os dois primeiros mostram um desfecho da história e o terceiro ao meu ver seria um 'plus' amorzinho do casal principal.
Metamorphya - Blue Seed - Momiji e Kusanagi
Meu casal <3
  E, permitam-me abrir um parágrafo mais que especial pra falar de um dos casais mais amores que eu já shippei em anos de animes. Que Mamoru Kusanagi é um dos crushs ever da minha vida não é segredo mas, eu realmente morro de amores pelo casal 'Monagi'. Apesar de achá-lo abusado, acho que eles tem uma boa sinergia, que eles amadurecem juntos e respeitam suas forças. E como falei, se vocês assistirem aos OVAs metamorphyos, como nós não torcemos pelos dois? Ela toda apaixonada e ele preocupado em não ser o que ela precisa <3
Metamorphya - Blue Seed - Nota 5
  Caso queiram assistir a Blue Seed, podem conferir todos os episódios legendados neste link aqui: episódio dos animes aqui. E os OVAs neste aqui: Blue Seed 2

  E vocês metamorphyos?! Já conheciam Blue Seed? Se assistiram, o que acharam? Conheciam a lenda de Susanoo? Me contem!

Beijos e até!

Bru.
LEIA MAIS
Topo