segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Death Note? Oi Netflix?!

  Olá metamorphyos, tudo bem com vocês?! E se vocês acompanham o feed do Facebook nos últimos dias, em meio a chuvas de spoiler de GoT começaram a brotar os spoiler de nada mais, nada menos do que a 'tão aguardada' adaptação de Death Note feita pela Netflix. Então, vem comigo saber o que achei desta adaptação.

  Se você ainda não assistiu, bem, pare por aqui, haverá spoilers mas não há como não ter se precisamos conversar sobre.
Nome: Death Note
Baseado: anime/mangá Death Note
Estreia: 25 de Agosto de 2017 (Netflix)
Duração: 101 minutos
Gênero: suspense, terror
Direção: Adam Wingard
Elenco: Nat Wolf, Margaret Qualley, Lakeith Stanfield,
Paul Nakaucho, Shea Whighan

"Imagine se você tivesse o poder de vida ou morte sobre
qualquer pessoa? Inspirado no famoso mangá, "Death Note"
acompanha a história de um estudante que encontra um caderno
sobrenatural: ao escrever nele o nome de alguém e
imaginar seu rosto, essa pessoa morre. Seduzido por esse novo poder,
o jovem começa a matar aqueles que ele acha que não merecem viver."

  Há alguns meses atrás, quando anunciado os atores, houve um rebuliço gigante sobre o ator que faz o L ser negro. Ok, realmente não faz muito sentido sendo que no anime ele é descrito mas ok, dei o voto de confiança esperando pela atuação. E bom, realmente, achei atuação de Keith Stanfield boa.
  Minha sincera opinião: se você não conhece NADA sobre o anime/mangá Death Note, o filme está ok. Com começo, meio e fim que você entende o que está vendo, o que foi proposto. Se pararmos aqui e considerarmos atuação e efeitos, foi um filme bom também. E vamos parar por aqui, se fosse só isso, daria nota 4 pro filme de boas. Mas vamos parar por aqui.

   Quis ver o filme antes de falar qualquer coisa, pois fiquei meio indignada com o que li em dois dias após a estreia e, antes de tirar conclusões precipitadas não custava nada dar um voto de confiança.
  A questão é: Netflix, que dorgas você tomou para fazer isso?! Sim, a própria Netflix que lança tantas séries fantásticas conseguiu pegar um anime que, na minha opinião, é foda, cheio de tensão, reviravoltas, shinigamis e afins e resume num filme que não mostra 5% da história total e mostra errado!

  Já começo tudo errado, cadê as páginas pretas com as instruções do caderno?! Pode isso produção?!
Anime vs. filme, bom, cadê essa carinha de psicopata?!
 O que fizeram com o Light? Eu admito que faz um bom tempo que vi anime, o Light não era expressivo no nível da atuação. Na verdade achava ele bem frio, calculista e até mesmo manipulador. Eu não consegui enxergar o surto que transformava ele num assassino a sangue frio quando posto sob a pressão de não ser idolatrado por todos como o novo deus. Na verdade, a interpretação nos mostrou um Light totalmente 'normal' e expressivo - quem riu na cena que o Ryuuku apareceu?! - demais para o Kira que esperávamos. E sim, houve a trocado sobrenome Yagami para Turner para adaptação ocidental.
Filme vs. anime, tá vendo, eu falei que ela era estilosa!
  Quero falar também com vocês sobre a Misa, que agora é Mia. Que a personagem era da pá meio virada ok, sabemos, e meio hunnn, piriguete? Mas cheia de atitude e estilo. O que diabos é a Misa no filme?! A líder de torcida mais mal humorada e de cara ruim que já vi! E não era loira?! Oi?! Ela teve um pequeno lapso da Misa que conhecemos e só, fico nisso, pronto, acabou. Falando nisso? Cadê o Death da Misa? E o Shinigami dela?!
Filme vs. anime, bom, é isso aí.
  Não vou falar do L, eu falei que achei a atuação até que ok. Então vamos manter assim, preciso salvar algum personagem nessa bagunça.
Filme vs. anime, esse tá parecido \o/
  Mentira. Vou salvar o Ryuuku, porque achei que ele está assustando. Dá pra dar medo. Achei também que ele poderia ter aparecido mais. A frase mais icônica dele é dita apenas segundos antes do fim: 'humanos são interessantes'. O Ryuuku é uma personagem importante na história, sinceramente, acho que é a parte cômica de tudo - admito o humor negro.

  Além de várias coisas que ficaram 'perdidas' que poderiam ter sido aproveitadas. Então um resumo do filme? Temos um garoto que do nada acha um caderno, que a mocinha já olhava pra ele e foi facinho ele pegar ela depois que ele arruma o caderno que mata as pessoas quando escreve o nome delas. Ela é uma nada, ele também. O 'demônio' do caderno aparece nos dando a cena mais engraçada do filme quando o 'herói' solta a franga quando o vê. Temos o detetive super esperto. E um final que 'herói' se salva pensando em tudo em 5 segundos, na verdade pensando muito mais do que ele fez no filme todo.

  Ah sim, vou dar um ponto positivo, sangue não foi poupado nas cenas das mortes! Aeee, alguma coisa que salvei! XD
  Então, Netflix, me explica o que vocês fizeram nessa adaptação? Nos explique por favor que ainda estamos querendo entender o lado de vocês. Uma história dessa densidade ficou desperdiçada no filme, no mínimo então merecia uma série, mais longa realmente, mas que explicasse e mostrasse as coisas muito melhores. Ficou parecendo aquele trabalho de escola que você lê por cima e fica pelas coxas sabe?

  Não me levem a mal e talvez eu tenha sido dura demais nesse post. Mas entendam que é um post sincero, de alguém que curtia o anime e, acho que algumas adaptações tinham de ser feitas no oriente. Uma adaptação que apesar de ter dado uma fugida do roteiro original principalmente no final mas que achei que ficou boa foi a de Rurouni Kenshin - Samurai X, mas isso é assunto de outro post.
  Se você ainda tá curioso, fique com o trailer e Death Note a seguir:

  E vocês metamorphyos? Já viram o filme? O anime? Leram o mangá? O que acharam? Fui cruel demais?! Me contem!

Beijos e até!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá metamorphyo! Se você chegou até aqui, obrigada por ler o post! Comente aqui o que você achou, se gostou ou não, algo que faltou, sugestões, críticas... Vamos conversar a respeito! Afinal, sua opinião é muito importante para nós. Ah sim! Pode comentar e ative a notificação; pois, sempre respondemos os comentário - normalmente aos finais de semana <3!