terça-feira, 18 de abril de 2017

Assisti: Fences - Um Limite Entre Nós

 Olá metamorphyos! Eu assisti (finalmente) um dos indicados ao melhor filme do Oscar 2017 e vim compartilhar minhas impressões com vocês! Vocês já assistiram? Vem conferir!




 Fences é, originalmente, uma peça de teatro norte americana de 1983, situada em 1950, e um dos maiores títulos da Broadway. Foi adaptada em 2016 para o cinema, sob direção e produção de Denzel Washington, que também vive o protagonista, Troy Maxson.

Fonte: Fences Movie
  Baseado na aclamada e premiada peça teatral homônima, um jogador de beisebol aposentado, que sonhava em se tornar uma grande estrela do esporte durante sua infância, agora trabalha como coletor de lixo para sobreviver. Ele terá de navegar pelas complicadas águas de seu relacionamento com a esposa, o filho e os amigos.

  O filme é um drama familiar clássico, com monólogos e diálogos poderosos, pautado na questão racial naquele contexto histórico - segregação, empregos inferiores, miséria. É aí que temos a família Maxson, um pai de família amargurado pelas dores da vida, pela falta de chances por ser negro e por inúmeras frustrações, a esposa dedicada, fiel, mãezona, que faz de tudo para manter a família unida e o filho jovem, sonhador, tentando correr atrás de uma carreira no beisebol. 

  Tudo gira em torno de Troy, o pai (Denzel Washington), e suas frustrações. Nada parece certo ou bom o suficiente, e, mesmo alertado pelo amigo para ter cuidado para não perder Rose (Viola Davis), ele parece ter sempre queixas e reclamações. 

"Alguns constroem cercas para ninguém entrar. Outros, para ninguém sair".

  A pedido da esposa, Troy começa a construir uma cerca no quintal, que é a metáfora utilizada em todo o filme para a questão dos problemas da família. Acompanhamos, então, as mais diversas dores e provações que os Maxson suportam e descobrimos o significado de força e coragem, de sacrifício em prol da união, mas, é claro, levando sempre em consideração o contexto histórico.

Cenário, Direção e Fotografia

  Muito em parte pelo nosso costume Hollywoodiano de ver cenários variados e paisagens lindas, o cenário de Fences merece destaque pela estranheza que nos causa. Tudo se passa na casa da família Maxson, sendo a maior parte gravada no minúsculo quintal. É um pouco cansativo em alguns momentos, mas isso é compensado pelo trabalho brilhante de direção e fotografia. São tantos ângulos capturados, com tanto sentimento e emoção, que toda a cena nos absorve. 

  A câmera em close é um ponto muito forte do filme, porque nos tira toda a atenção do plano de fundo e nos faz focar em cada ruga de expressão dos atores, que, cá entre nós, são dois monstros da atuação.

Relacionamentos

  Ponto central da trama, os relacionamentos dentro da família Maxson são caóticos. Um pai durão e amargo e um filho sensível e sonhador? Não poderia dar certo. No meio disso temos a doce Rose, que tenta segurar todas as pontas dessa família e sofre por isso.

Fonte: Flix Chatter
  Os diálogos protagonizados pelos três elementos da família são profundos, doloridos e inspiradores, acompanhados por toda a emoção que eles conseguem nos transmitir.

"Eu peguei meus sentimentos, desejos, necessidades, sonhos e os enterrei
 dentro de você. Plantei uma semente e cultivei. Eu me plantei
 em você e esperei florescer.E não demorei 18 anos
 para perceber que o solo era duro e pedregoso 
e nunca floresceria!"

Fonte: imdB
Por que assistir?

  Fãs de drama vão se apaixonar por esse filme. É triste, é pesado, e é lindo. Apesar do ritmo lento e muitos, muitos diálogos, o filme flui e nos conta uma história inspiradora, um exemplo de como não ser Troy Maxson e de como viver com doçura e amor, suportando dificuldades com a força de sua resolução e persistência, como Rose. Enquanto Troy constrói cercas para afastar, para manter todos fora do seu território, Rose as constrói para manter todos dentro do seu coração.
  Não espere por um filme muito comercial, com ação e história pronta. Fences é como aquela comida de mãe, de preparo lento, mas que te deixa com um gostinho bom na boca por um tempão.



  Só para finalizar, o filme, indicado ao Oscar 2017, não levou a estatueta, mas a querida Viola Davis foi a vencedora da categoria atriz coadjuvante. Mais do que merecido, Viola!

Fonte: imdB
  Então, metamorphyos, vocês já assistiram ao filme Fences - Um Limite Entre Nós? Conta pra gente o que vocês acharam! 

Beijos e até a próxima!

16 comentários:

  1. Ai quero muito ver esse filme, amo muito o trabalho da Viola e a admiro bastante.



    http://missdiva.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Viola é rainha, né? Não tem comparação hahah <3
      Obrigada pelo comentário!

      Beijos!

      Excluir
  2. Está aí um filme que listei para assistir esse mês, justamente por ter lido outras resenhas e ter ficado muito curiosa. Parece mesmo ser um filme lindo, espero assistir em breve :D

    Blog | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, menina! Tava na minha lista desde a premiação, aproveitei esse mês pra pôr em dia, rs.
      Obrigada pelo comentário! <3

      Beijos!

      Excluir
  3. Ainda não vi esse filme, já ouvi falar dele parece ser muito bom, um filme de drama,que abobar um assunto racial, as classes media baixa podemos dizer assim, tá na minha lista de próximo pra assistir!!!
    beijos sucesso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi querida, assiste sim! Espero que goste! <3

      Beijos!

      Excluir
  4. Eu ouvi falar do filme na época da premiação, mas não assisti. Gostei demais do seu post, muito completo, você soube transmitir de uma forma muito linda o filme. Eu adoro os filmes do Denzel Whashington, já a Viola eu não conhecia. Assim que tiver uma oportunidade quero assistir também.
    bjs
    www.simplesmenteciana.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Ciana! O Denzel destrói, né? E ainda dirigiu muito bem o filme. Você vai se encantar pela Viola também, hahah!

      Beijos! <3

      Excluir
  5. Adoro filmes de drama. Eu sabia que um filme da Viola tava concorrendo, mas como não acompanho muito esses lançamentos e etc, não sabia que era esse. O filme parece ser ótimo, e parece ser problema de filme de drama, né? Eles sempre são bem lentos pra acontecer as coisas. Mas, fiquei com vontade de ver. Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, né? São sempre filmes longos, com muita história. O filme é excelente, assiste sim! <3

      Beijos!

      Excluir
  6. Eu não gosto muito de filmes de drama, mas li várias críticas boas a respeito do filme !
    Muito boa sua resenha.. quando der um tempo vou assistir
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!! Espero que goste, quando assistir. É bom dar uma variada também, rsrs.

      Beijos! <3

      Excluir
  7. Só por ter a Viola já quero ver haha Mas achei bem interessante a história e é o tipo de filme que gosto, bem "vida real".
    Não tinha ouvido falar mas adorei a indicação e já coloquei na minha listinha :)
    Beijos,
    http://www.nomundodaluablog.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline! Pois é, eu fui exatamente nessa vibe de "quero ver a Viola" ahhahah! E não me arrependi, que mulher! <3

      Beijos!

      Excluir
  8. nosssa, eu amo filmes que nos fazem refletir e tratam de questoes importantes, como a questao raciaL! e ainda tem a Viola davis! que poder, gente <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Liz! Eu também adoro, acho super importante. Acredito que entretenimento tem que ser mais do que só diversão, tem que nos acrescentar algo.

      Beijos! <3

      Excluir

Olá metamorphyo! Se você chegou até aqui, obrigada por ler o post! Comente aqui o que você achou, se gostou ou não, algo que faltou, sugestões, críticas... Vamos conversar a respeito! Afinal, sua opinião é muito importante para nós. Ah sim! Pode comentar e ative a notificação; pois, sempre respondemos os comentário - normalmente aos finais de semana <3!