quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Desafio #3 - Essas coisas...

 Olá metamorphyos! Tudo bem com vocês? Hoje é mais um texto do 'desafio da imagem' e um tipo diferente de texto do que vocês estão acostumados a ver por aqui. Mas vem comigo e me digam o que acharam depois!



  Antes de começar, dá o play na música pra entrar melhor no clima da história =)


  Engraçado como foi o dia de hoje. Depois de tantos anos me peguei pensando em você. Na gente.

  Uma vez me disseram que eu não deveria carregar a dúvida do 'e se' mas, confesso, que muitas vezes não arrisquei como deveria ter arriscado.

  Já faz muito tempo, é verdade e são apenas esses pensamentos altos que invadem minha cabeça enquanto estou aqui, deitada nesse quarto vazio, olhando para o teto, para as luzes. às vezes me pego pensando em como você está agora, no que tem feito ou quem hoje ocupa esse lugar no seu coração.

  Nós éramos tão 'idiotas' e seguros demais de nós mesmos que deixamos passar tantas coisas.

  Você se lembraria do meu rosto se esbarrasse comigo por aí?

 Jogo o travesseiro sobre o rosto e aperto para ofuscar as luzes e talvez essa frustração, mas de nada vale, logo volto ele para baixo da cabeça antes que essa dor de cabeça piore.


  Ouvi por aí que você ainda está solteiro, você nunca se apaixonou de verdade nesses anos todos? Você procura amor em copos vazios, na verdade, esse sempre foi seu passatempo, não preencher copos e lá no fundo, acho que você tem medo de se apaixonar. Mentira, paixão é arrebatadora, acho que você tem medo de amar, paixão passa, amor persiste.

  E, não me venha dizer que ama seus amigos e amigas, isso não soa estranho, mas são formas de amor muito distintas...

  Quantos anos já fazem? Sinceramente eu não me lembro. A gente se divertia e diziam que éramos algo. Mentira, nunca fomos. Não como deveríamos ter arriscado ser. Aquela 'amizade colorida' idiota que tínhamos que nunca chegou a lugar algum.

  Vou te contar um segredo, também tô aqui sozinha, vazia, perdida; talvez você tenha sido meu maior amor platônico. E, eu me afastei de você tantas vezes por medo...

  Eu poderia passar a noite todo aqui deitada, apenas observando as luzes, deixando esses pensamentos me levarem para longe mas será que está certo? Você nem deve mais lembrar que eu existo. Mas espero que vez ou outra você pense em mim como uma boa lembrança.

  As risadas, os sonhos, os abraços... Aquele beijo, aquela noite... Será que foi ali que nossa amizade foi embora e cada um seguiu seu rumo? Não foi errado, não devíamos nada para ninguém, ainda não devemos...

  Quer saber mais? Me disseram que você veio a cidade resolver algumas coisas. E no meio de tanta gente duvido que você se perguntará se ainda estou por aqui. Sinceramente, nem sei porque me contaram isso, talvez não saibam o que se passa aqui dentro.

  Não é tarde, mas estou ficando com sono... Talvez seja por pensar tanto - eu suspiro e rio, você me achava sonhadora demais. Mas tudo isso foi quebrado quando o telefone tocou.

  O coração gelou, a boca secou. Ainda tem o mesmo número.

  Você me perguntou se iria deixar um velho amigo esperando a porta. O coração bateu mais rápido, pura adrenalina. Não estou em casa, respondi. Mentira, você disse, se não estiver em casa então esqueceu o rádio ligado. Nem sei com que cara atendi a porta, mas não sabia se sorria ou o que. Mas você estava lá, como sorriso de sempre e uma garrafa de vinho na mão, o mesmo ar de quem está pronto a seduzir ao primeiro instante. Me deu um abraço apertado e um beijo no rosto. Seu perfume ainda era o mesmo...

  Nem vi a noite passar e as horas que ficamos ali conversando, rindo, como se nada tivesse nos afastado... Você diz que não mudei nada, nem meu gosto por decoração ao falar das luzes sobre a minha cama e ficou por ali aquela noite e sem culpas, ambos... E amanhã? Bem, o amanhã a gente vê depois...


  Esse post faz parte do 'Desafio da Imagem' do grupo Café com Blog e vocês podem conferir meus outros dois textos aqui e aqui. O desafio consiste em criar um post utilizando a imagem, que ilustra esse no caso, como inspiração.

  O que acharam metamorphyos? Como eu disse é um texto muito diferente do que vocês estão acostumados a ver aqui, na verdade foi até um desafio para mim escrevê-lo. Gostaram? Forcei? Se identificaram? Me contem!

Beijos e até!

10 comentários:

  1. Eu não tinha lido nada assim por aqui até então, mas adorei! Eu me senti em cada cena, como se eu mesma estivesse dentro da casa da personagem. Eu vi as luzes, a cama, o rádio tocando e ela indo abrir a porta. Eu realmente estava ali.
    E foi lindo, sabe? Eu espero que amanhã venham boas lembranças e que apesar de tudo, no fim, ela veja que pode sim se entregar, e que se quebrar, tudo bem. Porque afinal faz parte do aprendizado da vida, né?
    Você escreve bem, podia investir mais!

    Com carinho,
    Conto Paulistano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Selma, perdão a demora pra responder linda! Eu não sei o que te dizer, que palavras lindas que vc me disse de vdd *.* me motivou mt mt mt! Obrigada viu, de coração! Vou fazer os próximos desafios como uma história, logo logo sai a continuação dessa primeira parte e espero que consigo te agradar do mesmo modo. Fico muito feliz que você tenha conseguido se colocar na 'pele' da personagem assim como eu me coloquei quando escrevi =) beijos beijos!

      Excluir
  2. Brunita, cheguei a ler mas nao comentei porque não sei muito o que dizer com textos assim ahahhaha, não são meus preferidos! Mas achei a ideia super bacana essa experiencia de tentar algo novo no blog, super recomendo fazer essas experimentações ahhaha, assim a gente vai vendo o que o publico gosta ou nao de ver. ^^

    Fiz um post sobre dragões, super legal! Se tiver afim de ver, clica aqui!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você leu já to feliz =) pode comentar cmg em off e falar se odiou XD Eu sei que é o tipo de coisa que muita gente não curte, mas acho que é um tipo de post a parte, vai que, vou brincar de ser escritora =p

      Excluir
  3. Que texto incrível! Gostei da maneira que usou a imagem para criar esse texto tão real. Conforme fui avançando a leitura fui imaginado cada palavras ganhando vida e confesso que me identifiquei com algumas passagens.

    Parabéns pelo texto!

    Blog Profano Feminino

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou =) fico tão feliz com isso! Acho que vai ter muitas coisas nesses textos que a gente vai acabar se identificando, mas tentei passar tudo o que senti na personagem pra vcs! Vou continuar essa história aí fica de olho depois e se puder me dizer o que está achando vai me ajudar demais e ficarei imensamente grata ^^ beijos!

      Excluir
  4. Gostei muito!!! Senti-me lendo um desses grandes romances que te prendem até o final! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mai! Que bom que gostou, de vdd vc não faz ideia como me motiva a continuar =) obg por ler viu?! beijos linda!

      Excluir
  5. Vim conferir a primeira parte do conto da Melissa! Adorei também! Quero saber se depois tem mais histórias de Mel e Dante por aí!!! <3
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Re! Obg linda, que bom que gostou, vai ter mais sim, pode esperar =) fico mt feliz q vc tenha gostado e tenha vindo aqui conferir o 'começo'! beijos!

      Excluir

Olá metamorphyo! Se você chegou até aqui, obrigada por ler o post! Comente aqui o que você achou, se gostou ou não, algo que faltou, sugestões, críticas... Vamos conversar a respeito! Afinal, sua opinião é muito importante para nós. Ah sim! Pode comentar e ative a notificação; pois, sempre respondemos os comentário - normalmente aos finais de semana <3!